Lançamento do livro Gestão da Produção no Ministério Público e o Pensamento Lean

Durante o XIII Congresso Estadual do Ministério Público de Minas Gerais, realizado nos dias 30 e 31 de agosto de 2018, no The One Business Center, em Belo Horizonte (MG), foi feito o lançamento do livro Gestão da Produção no Ministério Público e o Pensamento Lean, de autoria dos membros do NUGOJ Renan Couto, Ana Cecília Gouvêa e Vanessa Evangelista.

20180903_LancamentoLivro_b

Organizado pela Associação Mineira do Ministério Público – AMMP, o XIII Congresso Estadual do Ministério Público de Minas Gerais contou com palestras e painéis sobre temas variados alinhados à atuação do Ministério Público. Entre os palestrantes, o presidente da FIEMG (Federeção das Indústrias do Estado de Minas Gerais), Flávio Roscoe Nogueira e o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux.

Enquanto autografavam os livros, os autores puderam explicar a relação entre o Pensamento Lean – originado nas fábricas japonesas após a II Guerra Mundial – e sua aplicação ao trabalho nos Ministérios Públicos, sobretudo com práticas de eliminação de desperdícios, o que confere aos órgãos um perceptível aumento de produtividade.

A obra possui 156 páginas e foi produzida pela Frontiq. Acompanhe as redes sociais do NUGOJ para saber sobre pontos de venda e outros eventos de apresentação do livro.

 

NUGOJ – 03/09/2018

Imagens: NUGOJ/Divulgação

Curso para novos promotores de Justiça foca na chegada à primeira Comarca

No início de abril, as promotoras de Justiça e professoras do NUGOJ, Ana Cecíla Gouvêa e Vanessa Evangelista, ministraram o curso “Gestão da Produção em Promotorias de Justiça – A Chegada à Comarca”, tendo como discentes os promotores de Justiça aprovados no último concurso para ingresso na carreira do Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

O curso trouxe exemplos de situações reais, normalmente vivenciadas pelos membros dos Ministérios Públicos quando se deslocam para sua primeira Promotoria de Justiça. Abordou questões e formas organizadas e eficientes de encará-las, desde encontrar uma sociedade carente pela chegada do promotor de Justiça – e que gera grande demanda da atuação extrajudicial – até práticas de gestão que oferecem velocidade e qualidade na atuação jurídica, passando pela gestão dos recursos humanos, sem esquecer das atividades inerentes a quem assume a função, como o forte relacionamento com a área administrativa da Procuradoria-Geral de Justiça e a Corregedoria-Geral do Ministério Público.

Ponto chave do curso foi a abordagem da metodologia “Tratar Autos Judiciais”, desenvolvida pelo NUGOJ. Normalmente, quando um novo membro assume uma Promotoria de Justiça, esta é de primeira entrância (Promotoria de Justiça única na Comarca), de atribuição mista, está vaga há algum tempo e, consequentemente, com muita demanda reprimida. No curso, alunos e professores dialogaram e simularam as opções de tramitação de autos judiciais, entre eles, casos declaradamente urgentes, outros sem identificação, de todos os tipos de assuntos e atribuições e os que continuarão chegando em grande quantidade na primeira semana da assunção do cargo.

20180427_NoticiaCursoNovosPromotoresMPMG_v01b

NUGOJ – 26/04/2018